Alta Floresta (MT), 19 de abril de 2019 - 13:26

Política

14/01/2019 07:42

“Projetos de Mendes atendem necessidade de ajustar o Estado”

Membro da futura oposição ao governador Mauro Mendes (DEM), o deputado estadual Wilson Santos (PSDB) classificou como “oportuno” o pacotão de projetos enviados pelo democrata que visam, principalmente, o corte de gastos e o equilíbrio das contas públicas (veja todos os projetos nos links abaixo).

Em conversa com a imprensa, logo após a entrega das medidas, Wilson disse acreditar que os projetos serão aprovados, mas que devem ser modificados pelos parlamentares. 

“No tocante à reforma [de secretarias], não vejo dificuldade para aprovar. O novo Fethab, com algumas adequações, também não. O que pode haver mais complexidade, principalmente se a matéria ficar para depois de 1º de fevereiro, é em relação à reforma administrativa [LRF Estadual], que sou simpático a ela”, disse ele.

“Eu gostei, de uma forma geral. Vou fazer emendas, sugestões de melhorias nas propostas. Mas, de uma maneira geral, elas são oportunas e atendem à necessidade de ajustar o Estado”, afirmou.

O tucano disse, por exemplo, não concordar com a extinção de algumas empresas públicas, como prevê um dos projetos de Mendes, mas disse que haverá polêmica com relação à medida que estabelece critérios para o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA). 

“Tenho divergências. A princípio, concordo com algumas extinções e acho que dá para reformatar o posicionamento de outras. Também dá para transformar em diretorias, desde que mantenha o recurso orçamentário e que não perca suas prerrogativas, suas funções. Como, por exemplo, a Empaer”, disse. 

“Já a RGA é algo polêmico. Essa matéria, independente de conhecer o teor, é polêmica. O que o governador disse é que é a favor da RGA, mas não tem como pagar”, afirmou. 

Zerar déficit 

Wilson disse que estuda uma proposta para apresentar a Mendes que ajudaria a zerar o déficit de R$ 1,5 bilhão previsto pelo democrata na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019. Além disso, segundo ele, a proposta ajudará a não atrasar mais o pagamento dos salários, que foi escalonado. 

“Eu vou apresentar a proposta. Eu não tenho fechado, estou terminando. É um conjunto de emendas e vamos mostrar que é possível o governador Mauro Mendes encerrar 2019 com esse déficit zerado”, disse. 

“Eu vou fazer sugestões daquilo que eu, como gestor público, fiz. Não estou fazendo discurso. Quando assumi a Prefeitura de Cuiabá, em 2005, eu tinha três folhas salarias e consegui quitar isso em 56 dias. Eu vou fazer uma proposta para que o governador possa fazer uma quitação em bem menos tempo”, afirmou.


Editorial progresso11

Progresso FM 102,1

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

 

 

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo