Alta Floresta (MT), 21 de agosto de 2019 - 19:52

Política

14/08/2019 09:13 Fonte: Mídia News

Lúdio diz que orçamento é cheque em branco e pede mudanças

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) afirmou que a Assembleia Legislativa dará um “cheque em branco” ao governador Mauro Mendes (DEM) caso vote da forma como está a Lei Orçamentária Anual (LDO) de 2020.

A peça foi enviada pelo chefe do Executivo em junho, mas a tramitação foi paralisada por conta da votação da reinstituição dos incentivos fiscais e da minirreforma do Governo. A medida deve incrementar o caixa do Estado em até R$ 1 bilhão, mas os números não estão na peça orçamentária. 

Sem a inclusão, segundo Lúdio, o Governo teria “excesso de arrecadação” e ficaria livre para usar o recurso “como bem quiser”. 

Ele pediu que Mendes envie um novo documento prevendo o que fará com os recursos extras. 

“Defendo que a Assembleia cobre do governador o encaminhamento de um projeto substitutivo, já trazendo a estimativa de incremento de receita. Se a Assembleia votar a LDO da forma que está, vai ser uma peça desconectada com a realidade”, disse ele ao MidiaNews

“A Assembleia vai assinar um cheque em branco para o governador aplicar da forma como quiser o incremento que haverá. A atual peça é um cheque em branco e vai ser uma peça de faz de conta. Uma LDO de faz de conta, porque deixará margem para o Governo trabalhar com toda liberdade, porque haverá excesso de arrecadação”, acrescentou.

A LDO enviada por Mendes prevê receitas correntes de R$ 19,1 bilhões e despesas de R$ 19,8 bilhões, trazendo uma previsão de rombo de cerca de R$ 700 milhões no próximo ano. Com o incremento, há a possibilidade de não haver números negativos.

“Essa liberdade do excesso de arrecadação é ruim, porque a Assembleia não cumpriria seu papel. Ela já cumpriu um papel difícil de em um mês aprovar a revisão dos incentivos. Aí, agora vota uma LDO de brincadeira? Que não traz impacto financeiro desta mudança? É ruim isso”, afirmou. 

Segundo Lúdio, o Legislativo não tem as ferramentas necessárias para prever o impacto correto no caixa. A tarefa, de acordo com ele, seria da Secretaria de Fazenda. 

Caso não venham as mudanças, o parlamentar disse que fará uma série de emendas para corrigir “distorções”. 

“O problema é que a LDO é uma peça muito complexa. Trata de todo orçamento, todas as secretarias. Com meta física, meta financeira, com tabelas de previsão de evolução da receita. O correto é que Executivo encaminhe este substitutivo”, afirmou. 

“Se não vier um substitutivo, vamos fazer um esforço para emendá-la e tentar corrigir essas distorções. Mas não temos todas as ferramentas para fazer essa correção da forma adequada”, completou.


Editorial progresso11

Progresso FM 102,1

Av. Ludovico Da Riva Netto, 3274
Alta Floresta/MT - CEP 78580-000
Fone (66) 3521-3501 ou 3521-8188

 

 

Redes Sociais

Alta Floresta
Carregando...

? ºC

/

Proibida a reprodução de conteúdo sem citação da fonte.

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo